Quem Somos

 

      Associação de Luta e Promoção Social Jardim Robru e Adjacências (A.L.P.S) é uma entidade sem fins lucrativos (ONG), fundada a 08.07.2001 e constitui-se, segundo seus estatutos, com duração por tempo indeterminado, têm por finalidade, principalmente atividades de ordem educacional, assistencial, cultural, social e recreativa, que se destinam a idosos, famílias, crianças e adolescentes.

      As atividades aqui desenvolvidas ocorrem sem distinção de raça, cor, sexo, condição sócio-econômica ou credo filosófico, político ou religioso, Hoje com 11 Centro de Educação Infantil, 10 Projeto voltado para a Assistência Social direcionado a todos os públicos, atendendo diariamente mais de 1.050 famílias e empregando mais de 300 funcionários.

 

NOSSA HISTÓRIA

     As atividades da ALPS começaram quando os integrantes da entidade passaram a discutir sobre o problema de moradia na região de são Miguel paulista e Itaim paulista na Zona Leste de São Paulo/SP, o projeto foi ganhando força e identificando varias outras dificuldades da região, decidirão então atuar em diversas frentes que  pudesse mudar as vidas dos morados, como educação e lazer.

 

MISSÃO, VISÃO E VALORES

   Missão : Promover e estimular a autonomia, a cidadania e o protagonismo das crianças, adolescentes e adultos.

 

  Visão: Ser referência social e educacional transformando crianças, adolescentes e adultos em cidadãos autônomos e protagonistas de sua própria história.

    Valores : Companheirismo: por meio dos trabalhos em equipe e parcerias

    Respeito com nossos colaboradores e com nosso sujeito de ação

    Ética e Transparência nas ações da gestão

 

USUÁRIOS

• Crianças e adolescentes vítimas de violência doméstica e familiar (violência física, psicológica, sexual, negligência);


• Crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil e em situação de rua;

• Adolescentes que estejam em Serviço de Medida Socioeducativa em Meio Aberto; Crianças e adolescentes em descumprimento de condicionalidades do PETI;

• Famílias e indivíduos com seus direitos violados com vínculos familiares e comunitários rompidos ou não.

• Crianças com idade de 0 a 3 anos e 11 meses

• Crianças e adolescentes de 06 a 14 anos de idade em situação de vulnerabilidade social.

• Idosos com ou sem vínculos familiares

 

OBJETIVO

•  Promover proteção a crianças, adolescentes, indivíduos e suas famílias, quando da ocorrência de situação de risco pessoal e social, especialmente aqueles relacionadas à violência sob suas diversas formas, maus tratos, abandono, discriminações sociais e restrições à

•  Plena autonomia e exercício das capacidades

•  Desenvolver a criança em suas potencialidades educacionais (cuidar, brincar e educar)

•  Cuidar dos idosos com vínculos rompidos

•  Propiciar convívio entre idosos

 

TRABALHO SOCIAL

•  Acolhida; escuta; estudo social;

• Adotar metodologia de trabalho com as famílias por meio de: entrevistas, visitas domiciliares, reconhecimento dos recursos do território e apropriação dos mesmos pelas famílias

•  Construção de Plano Personalizado de Atendimento – PIA;

• Desenvolver ações sociais especializadas de atendimento às famílias das crianças/adolescentes vitimizadas e/ou com direitos ameaçados ou violados, proporcionando-lhes um processo coletivo de fortalecimento da convivência familiar e comunitária;

• Articulação e comunicação permanente com os órgãos do Sistema de Garantia de Direitos e com as políticas sociais locais;

• Orientação e encaminhamentos;

• Articulação da rede de serviços socioassistencial e das demais políticas públicas;

• Orientação sociofamiliar e jurídica,

• Informação,comunicação e defesa de direitos; Identificação encaminhamento das famílias que possuam perfil para inserção em programas de transferência de renda; Articulação interinstitucional com os demais órgãos do sistema de garantia de direitos;

• Elaboração de relatórios e manutenção de prontuários

IMPACTO SOCIAL ESPERADO

•  Melhoria no nível de escolaridade e de renda familiar;

•  Diminuição do índice de exclusão  social e da vulnerabilidade social;

•  Elevação da autonomia;

•  Melhoria da auto-estima;

•  Elevação ética com os problemas sociais e de meio ambiente;

•  Melhoraria os vínculos familiares e sociais;

•  Elevação das potencialidades pessoais e familiares.